terça-feira, 20 de Março de 2012

História da Sertã

A Sertã(antigamente Certã) é uma vila portuguesa, pertencente ao distrito de Castelo Branco, região Centro, sub-região do Pinhal Interior Sul.

A vila tem cerca de 5.500 habitantes e é sede de um município com 453,13 km² de área e 16 720 habitantes, subdividido em 14 freguesias.

GEOGRAFIA

O município da Sertã é limitado a norte, pelo município de Pampilhosa da Serra, a nordeste por Oleiros, a sueste por Proença-a-Nova, a sul por Mação e Vila de Rei, a oeste por Ferreira do Zêzere e a noroeste por Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande.

É sede da comarca que engloba também os concelhos de Proença-a-Nova e Vila de Rei.

A vila da Sertã localiza-se num vale xistoso, numa área florestal com predominância de pinheiro bravo e, mais recentemente, de eucalipto. A oliveira é outra das espécies frequentes na flora local.

A localidade é banhada por duas ribeiras, a Ribeira da Sertã, também conhecida localmente como ribeira Grande, e a ribeira de Amioso (ou ribeira Pequena). Todo o oeste do concelho é delimitado pelo rio Zêzere, mais especificamente pelas albufeiras das barragens do Cabril, da Bouçã e do Castelo de Bode. A grande massa de água influencia o clima tornando-o bastante húmido.

O ponto mais alto do concelho é a Serra do Cabeço da Rainha, que atinge os 1080 m

HISTÓRIA

A primitiva ocupação humana da zona onde agora se localiza a Sertã remonta à época pré-romana.

No contexto das lutas pela Reconquista cristã da península Ibérica, o conde D. Henrique de Borgonha (1095-1112), teria determinado o repovoamento do local bem como a reedificação do seu castelo.

Os domínios da Sertã pertenceram à Ordem do Templo e, com a sua extinção em Portugal, passaram à Ordem do Hospital. Sob o reinado de D. Afonso V (1438-1481), a povoação recebeu Carta de Foral (1455), confirmado em 1513 por D. Manuel I (1495-1521). Algumas décadas mais tarde, em meados do século XVI, foi alcaide-mor da Sertã, Vicente Caldeira.

Sem comentários:

Enviar um comentário